-->

Empreendedorismo e Empregabilidade com Software Público e Livre


No dia 28 de abril, sábado passado, falei sobre Empreendedorismo e Empregabilidade com Software Público e Livre no FLISOL de Uruaçu, em Goiás. Este é um assunto que tenho abordado, de uma forma ou outra, há muito tempo. O evento aconteceu nas dependências do Instituto Federal Goiano e foi uma surpresa muito boa ouvir, do professor Douglas, que o software público GNUTeca é usado na gestão de acervo da biblioteca da instituição.

Tive a honra de ser o gestor da equipe que, em 2002, colocou o GNUTeca em funcionamento no Centro Universitário Univates, em Lajeado, no Rio Grande do Sul. Confesso que fiquei emocionado ao ver o longo caminho que esse software percorreu. O GNUTeca foi o segundo grande software que desenvolvemos na Univates. O primeiro foi o SAGU, que também é um software público. Juntos, estes dois softwares foram a base de um projeto de empreendedorismo que deu origem à primeira cooperativa de desenvolvimento e integração de soluções em software livre do mundo, a Solis, que em 2013 completará dez anos de existência.

Falar sobre empreendedorismo em Uruaçu trouxe-me à lembrança, especialmente, as muitas conversas que tive com o grande mestre Eloni José Salvi e também com o Fábio Wiebbelling, quando ainda criávamos o embrião do modelo de negócios que viria a ser a Solis. Tínhamos que capitalizar em cima do entusiasmo de um grupo de jovens na faixa dos vinte e poucos anos, apaixonados pelo software livre, e convencer a Univates que valeria a pena abrir mão do contrato de trabalho com a equipe e transferir o valor dos salários e custos trabalhistas para o contrato com uma cooperativa que estava nascendo, cujo único produto era, de fato, a capacidade intelectual de seus jovens associados. Mas deu certo.

Hoje é muito mais fácil falar sobre empreendedorismo e empregabilidade com software público e livre do que era no início dos anos 2000. Já são muitas as histórias com as quais pudemos aprender. Eu contei algumas destas historinhas na minha apresentação, que está disponível neste link e, ao final dela, compilei algumas dicas que tento transcrever aqui.

Suba nos ombros dos gigantes

São Bernardo de Chartres gostava de dizer que se imaginava um anão sentado nos ombros de um gigante. Com isto, valorizava o conhecimento dos que, antes dele, haviam interpretado as profecias de Daniel e explicava como, de sua posição, ainda conseguia dar nova luz a elas. Este é o maior valor do conhecimento: podermos nos valer de uma base tão grande de bagagem cultural, aprendizagem de outros, para em cima desta base construir ainda mais. E é por isto que é importante que o conhecimento seja sempre livre, e que não esteja escondido por mecanismos artificiais como patentes e propriedades intelectuais que beneficiam a tão poucos.

Escrevi o parágrafo acima como parte do prefácio para o livro Kurumin 7 - Guia Prático, do Carlos Morimoto, em 2002. Eu ainda acho que o avanço no desktop Linux no Brasil deu-se, majoritariamente, graças ao trabalho do Morimoto.

De fato, quem quer começar hoje a trabalhar com softwares públicos e livres tem a grande vantagem de uma enorme base que pode ser explorada. Só no Portal do Software Público Brasileiro são quase 60 soluções. Para ficar apenas em um exemplo, há mais de 5500 municípios no Brasil, grande parte deles necessitando melhorar a informatização de sua gestão. Leia os casos de sucesso que estão publicados na comunidade de colaboração dos municípios brasileiros, começando pelo da cidade de Juramento, em Minas Gerais e veja se a sua cidade não é candidata a usar softwares públicos para a sua gestão. Integre-se às comunidades de desenvolvimento do Portal do Software Público Brasileiro, acompanhe as discussões e descubra quais ideias podem gerar bons negócios.

Fique também atento ao portal Freecode, onde são lançadas a maioria das novidades em software livre.

Olhe, atentamente, a seu redor

A grande vantagem do software livre é que o custo de entrada em qualquer negócio relacionado a ele, para quem irá prover os serviços, é virtualmente nulo. Repare, na sua cidade, quais são os estabelecimentos comerciais que estão automatizados. Veja quais deles têm o potencial de vender, de forma individual ou em conjunto com outros comerciantes, seus produtos na Internet. Aprenda e ofereça soluções baseadas em softwares como o Stoq, o Drupal, o Wordpress. Não sabe nem por onde começar? Dá uma olhada neste vídeo que ensina sobre como montar uma loja virtual apenas com softwares livres.

Aposte nas ideias, alimente as ideias... O dinheiro vem...

Nem sempre suas ideias chegarão no momento ideal para transformarem-se em um negócio, mas não é por isso que você deve deixar de apostar nelas. É importante manter um bom celeiro de ideias porque você pode não saber qual delas poderá trazer-lhe dinheiro em algum momento. Por isso é importante gostar das suas ideias, alimentá-las. No mínimo, você irá divertir-se com elas. Dries Buytaert começou alimentando a pequena ideia de um sistema de recados, baseado na Intranet de sua universidade, para que os seus colegas pudessem marcar encontros, avisar sobre provas, e outras coisas assim. Esta ideia tornou-se o sistema de gestão de conteúdos Drupal e hoje Dries é o principal sócio e executivo da Acquia, uma empresa que vende serviços baseados no Drupal.

Colabore com a comunidade, faça trabalhos voluntários, construa seu currículo

Ainda hoje, uma boa parte dos alunos de qualquer instituição de ensino lançam-se no mercado de trabalho com muito pouco experiência profissional. As comunidades de desenvolvimento de software livre permitem que você comece a ganhar experiência e construir seu currículo. Procure um software que você goste, aprenda sobre ele e comece a colaborar com o seu desenvolvimento. Você não conhece nada de programação? Não faz mal! Explore softwares como o Pandorga e voluntarie-se em pequenas escolas para ajudar os professores a usarem as ferramentas educativas contidas nesta distribuição Linux.

Leia e escreva! Leia e escreva! Leia e escreva! Leia e escreva!

Isto vale, é claro, para todos os profissionais e aspirantes a profissionais que desejam crescer em suas carreiras. Hoje não há mais desculpa alguma para não ter informação. Tudo está na web. Na minha opinião, dois livros são essenciais na formação do pensamento empreendedor. Foi o Rubens Queiroz, aqui do Dicas-L, que apresentou-me a ambos: Hackers and Painters, do Paul Graham e Startup, da Jessica Livingstone.

Além de ler, escreva. Muita gente pode estar buscando pelo mesmo tipo de aprendizagem e informação que você está. Ao deixar que os outros saibam o que você está buscando, os resultados desta busca virão com mais facilidade. Retribua sempre com o que você aprende! Descobriu algo novo? Não esconda! Conte para todos em seu blog, no perfil de sua rede social, em um fórum de uma comunidade.

Inglês é fundamental! Mas espanhol e chinês (mais de 1,3 bilhões de chineses no mundo) farão cada vez mais diferença...

Não adianta mesmo. Se você quiser crescer profissionalmente no mercado de tecnologia da informação, saber inglês é fundamental. Não é difícil começar a aprender: inicie pelo livro Domesticando o Dragão, Aprendizagem Acelerada de Línguas Estrangeiras, do Professor Walther Hermann. Depois visite os recursos disponíveis no site Aprendendo Inglês.

Mas lembre-se, para a área de TI o inglês já é obrigatório! O diferencial é conhecer também outros idiomas como o espanhol e o chinês. Lembre-se: são mais de 1,3 bilhões de chineses no mundo!

Gradue-se e vá adiante nos estudos! A competição é grande!

Muitas vezes você vai ouvir histórias de pessoas que não concluíram seus estudos e deram-se bem na vida. Bill Gates e Steve Jobs abandonaram suas faculdades antes da graduação. O Michel Teló também. Mas estes casos são exceções. Na prática a competição é grande e as empresas buscam pessoas que ralaram e investiram em sua formação acadêmica e em capacitações profissionais, como certificações em Linux, por exemplo.

Seja amigo, entenda as razões de quem usa Windows ou coisas muito piores, como Oracle!

Tente entender as razões pelas quais as pessoas usam Windows, Oracle e outros softwares proprietários. Estes já são potenciais clientes de uma estratégia de migração para software livre. Softwares públicos, como o Jaguar, são excelentes ferramentas para a migração de sistemas dos mais variados tipos e tamanhos para plataformas completamente abertas. A empresa gaúcha PRD Informática especializou-se em libertar os clientes do Oracle utilizando a ferramenta Telescope for Jaguar, que permite a migração semiautomática de soluções em Oracle Forms para Jaguar com PostgreSQL. Lembre-se, o Jaguar é um dos quase 60 softwares do portal do software público brasileiro. Você é tão livre para usá-lo em seus negócios quanto qualquer uma das várias empresas que já o usam e contribuem para o seu desenvolvimento.

Seja um vulcano! A lógica é mais importante do que as linguagens!

Quando, lá no início dos anos 2000, começamos a desenvolver, na Univates, o SAGU, ninguém da equipe conhecia a linguagem PHP. O Maurício de Castro, hoje sócio da Sol7, empresa especializada em inteligência de negócios com software livre, havia programado o antigo sistema administrativo da instituição em Visual Basic. Mas, sendo um ótimo programador e conhecendo a lógica do negócio da Univates, rapidamente ele conseguiu portar suas ideias para o PHP. Para um bom programador a linguagem não é o mais importante, já que qualquer problema pode ser solucionado com qualquer linguagem. E há muitas linguagens livres que você pode aprender: Python, Ruby, PHP e tantas outras. Ao propor a migração de um ambiente lembre-se que o bom programador em .Net, Clipper, Visual Basic ou outra linguagem pode ser seu grande aliado interno, já que conhece bem a lógica de construção da solução usada pela empresa.

Dito isto, PHP é a melhor linguagem de programação do mundo! :-)

Dados abertos, aprenda e entenda!

A tecnologia e o conceito de dados abertos são coisas relativamente novas, mas imagine que a tendência é a de que toda a web possa ser acessada como se fosse uma grande base de dados. Governos estão abrindo seus dados para garantir uma maior transparência administrativa. O governo brasileiro é um dos pioneiros nesta iniciativa e o portal dados.gov.br expõe cada vez mais dados de sistemas governamentais. Entenda as tecnologias envolvidas nisto e as formas pelas quais é possível ganhar dinheiro transformando dados brutos em informações significativas, um mercado estimado em 56 milhões de euros por ano apenas na comunidade européia. Caso você queira começar já, comece pelo software CKAN, usado no portal brasileiro de dados abertos e em muitos outros.

Reconheça-se em si, nas suas capacidades e deficiências

Você não sabe programar? Documente, traduza, levante requisitos, trate com carinho os esquisitos! Aquele nerd fantástico que fica ali sentado em seu cantinho, que não gosta muito de socializar com as pessoas mas é um excelente programador, pode precisar de um interlocutor que o oriente em seu desenvolvimento e desafie sua inteligência para o desenvolvimento da solução para problemas que você levantou.

Homens e mulheres pensam de maneira diferente e isso é muito bom. Homens são, normalmente, mais focados, monoprocessados. Mulheres são mais perceptivas e conseguem pensar em mil coisas simultaneamente. Não vá contra a sua natureza fazendo o que você não gosta, ou não tem talento para fazer. Conheça-se e direcione suas atividades para aquilo que lhe dá prazer. Assim você será muito mais produtivo e, com isto, terá uma maior tendência para o sucesso.

Voltando ao começo deste texto, lembre-se que há milhares de softwares e comunidades com as quais você pode interagir. É impossível que, dentre elas, você não encontre algo que goste de fazer. Quem sabe não virá daí a ideia para uma nova e prazerosa fonte de renda? No mínimo, você irá se divertir.

Há mais tecnologias livres além do software

Fala-se muito em software livre, mas há muitos outros tipos de tecnologia livre. Procure conhecer o projeto Arduino e as maluquices inventadas pelo pessoal da Make Magazine. Conheça os brinquedos da empresa Mentes Brilhantes. Veja o negócio montado pela empresa Midnightscience em torno de Rádios de Galena. Pense fora da caixa, explore e divirta-se!

Um abraço a todo o pessoal de Uruaçu, para o Daniel e o Seyr, grandes companheiros de viagem e para o Corinto, que enquanto estávamos no Flisol de Uruaçu, ficou no de Taguatinga aqui no Distrito Federal.

Publicado originalmente no Dicas-L



Design: Dobro Comunicação. Desenvolvimento: Brod Tecnologia. Powered by Drupal